• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us

Como funciona a importação de energia da Argentina?

PUBLICADO EM 26/05/2015 Como funciona a importação de energia da Argentina?

importação de energia da Argentina

Apesar de sua grande capacidade de gerar energia elétrica internamente, o Brasil passará a comprar energia de vizinhos da América do Sul, como Argentina e Uruguai. Segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), a Petrobras e Eletrobras estão autorizadas a importar de 570 a 2100 megawatts destes dois países. A medida será realizada, a princípio, até o final de 2015. A compra da energia argentina será realizada semanalmente e terá como destino o Sistema Integrado Nacional e será repassada pela Petrobras.

Como funciona a importação de energia da Argentina

Todo o processo é feito com base nos pedidos enviados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e ocorre diferente de uma negociação comercial padrão, pois o Brasil não “comprará” a energia da Argentina. Na verdade, será gerado crédito de eletricidade para nossos vizinhos que fornecerão a energia elétrica. Uma ação parecida já foi realizada anteriormente, após um grande apagão ocorrido em 19 de janeiro de 2015, quando 11 estados brasileiros e o Distrito Federal ficaram no escuro e o governo se viu obrigado a importar energia dos argentinos. Segundo o próprio texto divulgado pelo MME, a medida ocorre “de forma excepcional e temporária”, sempre semanalmente. José Jhurosa Júnior, relator da matéria na Aneel, ainda ressalta que fazem parte do acordo a contratação do uso do sistema de transmissão e também a possibilidade de uso das instalações de transmissão de energia elétrica que seriam destinadas para interligações entre os países. “Isso viabilizará compras emergenciais ou, em alguns casos, a compra de energia mais barata”, finaliza Jhurosa Júnior.




VOLTAR