• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us

Como o problema de falta de água pode interferir na falta de luz?

PUBLICADO EM 12/01/2015 Como o problema de falta de água pode interferir na falta de luz?

falta de luz

Um dos grandes problemas enfrentados pela população brasileira em 2014 — e que continua em 2015 — é a falta de água, que afeta principalmente a região Sudeste do País. Além da evidente e preocupante falha no abastecimento de água potável nas residências dos brasileiros, outro ponto vem causando preocupação nos lares de várias regiões: a falta de luz.Muita gente não associa a falta de água com a falta de luz, porém vale relembrar que a geração da energia elétrica que abastece as casas, apartamentos, lojas, escritórios, indústrias, escolas e hospitais do País é feita, principalmente, pela força das águas nas hidrelétricas, como na nacionalmente conhecida Usina de Itaipu. Com a escassez de chuvas, pouco volume de água é formado, fazendo com que a hidrelétrica não consiga gerar energia suficiente para o abastecer um país continental como o Brasil. O reflexo é o racionamento de energia, eventuais apagões e muito desconforto para quem está acostumado com as comodidades que o fornecimento de eletricidade proporciona. Não são raras as reclamações de munícipes sobre a falta de energia elétrica durante o período noturno. Além da falta de chuvas, esta crise também é fruto da falta de investimentos para aumentar a capacidade dos reservatórios das hidrelétricas. É essencial, portanto, uma política energética para enfrentar estiagens de chuva, uma vez que esta é a principal forma de geração de energia no país. Uma solução para evitar situações como a que vivemos atualmente seria investir em outras fontes de energia, como a solar e eólica. Porém, investimentos nestes setores também foram tímidos nos últimos anos.

Conscientização para não faltar água e nem luz

Medidas de conscientização são fundamentais em diversos aspectos, seja pela própria preservação deste recurso natural e também para maior comodidade dos grandes centros urbanos e seus residentes. Em São Paulo, por exemplo, a demanda por água potável deve aumentar mais de 30% até 2040, o que também eleva o consumo de energia conforme o crescimento da população e da própria metrópole.  Tal número é um alerta para novas políticas sejam aplicadas e para que a população utilize a água que recebe com cuidado, economizando sempre que possível também para não faltar energia em suas residências. O mesmo vale para a energia elétrica: economize. Seu bolso e o meio ambiente agradecem!




VOLTAR