• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us
Cases de Sucesso

Horário de ponta e a geração própria de energia

PUBLICADO EM 04/02/2016 Horário de ponta e a geração própria de energia

geração de energia

O ano de 2015 terminou com as contas de energia 51% mais caras, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA. A cidade de São Paulo liderou o ranking, com 70,57% de aumento, seguida por Curitiba (PR), com 69,22% e Brasília (DF), com 56,43%. A alta das tarifas - associada à desaceleração econômica - pode ter sido um dos responsáveis pelo recuo de 1,8% no consumo de energia no ano passado – informação divulgada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS. Neste cenário, 2016 começou com a manutenção da bandeira vermelha das tarifas, que aponta que o custopara a geração de energiaestá mais elevado. A bandeira tarifária em vermelho foi mantida para o mês de janeiro, o que significa que o consumidor continuará pagando mais caro pela energia elétrica que consome. Se para o consumidor doméstico driblar o aumento e reduzir as contas é um grande desafio, para as empresas é uma missão das mais difíceis, principalmente pela existência do chamado horário de ponta. Ao longo das 24 horas do dia, o consumo de energia varia, assim como seu preço, atingindo valores máximos entre as 17 e 22 horas. De acordo com o perfil da carga de cada concessionária, são escolhidas três horas compreendidas no intervalo das 17:00 às 22:00h, dos dias úteis, definido como horário de ponta. Para se obter um melhor equilíbrio do sistema de geração, utiliza-se durante o dia, nos horários fora de ponta, a energia gerada pelas usinas hidrelétricas, mantendo o suprimento da carga de base. Na medida em que aumenta o consumo, adiciona-se ao sistema a energia gerada pelas usinas termelétricas (de maior custo). A instituição de tarifa diferenciada para o horário de ponta, surge, então, como uma forma de compensação dos custos de geração das usinas termelétricas. Para aquelas que não podem parar a produção, que trabalham em turnos ininterruptos ou para os mais diferentes setores como: Mineração, Varejo, Óleo e Gás, Indústria, Energia, Concessionárias de Água e Serviços Básicos, Agroindústria, Telecomunicações e Construção, a locação de grupos geradores de energia tem sido um caminho natural para redução de gastos. Com a geração própria de energia, a redução dos custos no horário de ponta pode chegar a 30%, já considerando os custos com combustível.Outra vantagem do uso de geradores é que a empresa tem a possibilidade de usar os equipamentos para backup de energia, fundamental em casos de interrupção no fornecimento pela distribuidora. Nesses casos, a energia é restabelecida de forma rápida e segura. Em momentos como este, a dica é fazer as contas e buscar as melhores alternativas para manter a produção e reduzir os gastos.




VOLTAR