• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us

Saiba como é feita a geração, transmissão e distribuição de energia elétrica

PUBLICADO EM 03/11/2014 Saiba como é feita a geração, transmissão e distribuição de energia elétrica

Já parou para pensar como a energia elétrica gerada pelas grandes usinas chega até nossas casas, comércios, escritórios e indústrias? O processo é bem complexo e envolve muito mais do que apenas enviar a energia pela rede elétrica. Na verdade, durante todo o caminho é preciso transmitir, transformar e distribuir a energia elétrica dentro de rigorosos padrões de qualidade e segurança.O primeiro passo é justamente a geração da energia nas grandes usinas, como a famosa Itaipu. A força das águas movimenta o dispositivo gerador da energia que, em seguida, é transmitida para todo o Brasil através de cabos isolantes e de grande resistência que ficam em torres de metal pelo caminho. Este mecanismo forma a rede de transmissão de energia elétrica. Ao sair da usina, um transformador aumenta a tensão elétrica da energia, o que evita desperdícios. Esta voltagem, entretanto, é muito elevada e impossível de ser utilizada pelo consumidor final. Para resolver o problema, durante o caminho são instaladas subestações com transformadores de grande porte para reduzir a tensão elétrica que chegará às casas. Após a geração e transmissão da energia, é o momento da distribuição. Como vimos, a tensão é diminuída pelos transformadores de grande porte durante todo o caminho e na sequência distribuída com ajuda de outros tipos de transformadores — menores e localizados nos postes das cidades.

Como funciona um transformador de energia?

O transformador é um equipamento de grande resistência, equipado com um núcleo composto por duas bobinas: a primária, que atua no recebimento da tensão elétrica, e a secundária, que faz todo o processo de diminuição ou elevação da mesma. Na Tecnogera, você encontra transformadores de potência que variam de 75kVA a 50.000kVA e grau de proteção IP-00, IP-2X, IP-3X, IP-4X, IP-5X ou IP-6X. São equipamentos ideais para subestações abrigadas, cabines ou mesmo ambientes internos ou externos, tanto normais como agressivos.




VOLTAR