• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us

Saiba o que é potência ativa, reativa e aparente

PUBLICADO EM 14/10/2014 Saiba o que é potência ativa, reativa e aparente

potência ativa, reativa e aparente

Potência elétrica é todo o trabalho realizado por uma determinada corrente em um intervalo específico de tempo. Com este conceito em mente, conseguimos entrar em outro campo e classificar as principais diferenças entre potência ativa, reativa e aparente. Você sabe quais são?Potência ativa está relacionada à geração de calor, movimento ou luz. Basicamente, ela pode ser considerada como a média da potência elétrica gerada por um único dispositivo com dois terminais. É resultado do gasto energético após o início de cada processo de transmissão de energia, como o da corrente elétrica até os equipamentos que temos em casa, ou mesmo em máquinas industriais. A potência ativa, que pode ser medida em watts (W) ou kilowatts (KW) por meio de um aparelho chamado kilowattimetro, é a energia que será realmente utilizada. A potência reativa, por sua vez, não realiza o trabalho em si. Isso significa que não é essa energia que liga os eletroeletrônicos e outros equipamentos elétricos, mas ela funciona entre o gerador de energia e a carga em si, sendo responsável por manter o campo eletromagnético ativo em motores, reatores, transformadores, lâmpadas fluorescentes, etc. Sua medida é feita em KVAR, que significa kilovolts-Amperes-Reativos. A soma entre potência ativa e reativa gera a potência aparente, medida em kilovolts-amperes (KVA), também chamada fator de potência ou energia total. É esta medida que pode indicar se a energia consumida é o suficiente para um ou outro abastecimento elétrico, assim como apontar onde há a necessidade de melhoria no fornecimento. Para se ter uma ideia da importância da energia aparente, um baixo fator de potência pode provocar: - Tensões variadas que podem provocar a queima de motores; - Perda de energia e aumento de consumo; - Redução considerável do aproveitamento total de transformadores; - Aquecimento de condutores e diminuição da vida útil das instalações transmissoras de energia.      




VOLTAR