• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us

Baixo nível dos reservatórios e as demandas por energia temporária

PUBLICADO EM 10/08/2018 Baixo nível dos reservatórios e as demandas por energia temporária

Baixo nível dos reservatórios e as demandas por energia temporária

O mês de agosto começou com chuvas fortes em várias regiões do País. No entanto, a situação dos reservatórios de água das usinas hidrelétricas, principalmente na região nordeste, continua crítica. Mesmo com as chuvas, na maioria dos casos, o nível de água permanece abaixo do registrado no mês de julho.

Na região nordeste, o nível médio dos reservatórios está em 34,5%, percentual abaixo da média registrada nos últimos 15 anos, que foi de 50,9%. Nas regiões sudeste e centro-oeste, o cenário é semelhante. O mês de agosto começou com uma média de 33,57%, índice bem inferior à média dos últimos 15 anos (57,5%).

A situação mais preocupante é a da Bahia. Segundo a Agência Nacional de Águas, 180 dos 417 municípios baianos estão em estado de emergência por causa da seca, o que já afeta mais de 4 milhões de pessoas.

O período seco e a falta de água já impactam diretamente no custo da energia elétrica, um dos principais insumos da indústria brasileira. Pelo terceiro mês consecutivo, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) adotou a bandeira tarifária vermelha patamar 2, com acréscimo de R$ 5,00 na conta a cada 100kWh consumidos.

Nesse cenário, a busca por alternativas para suprir as demandas por energia cresce significativamente e a adoção da energia temporária fornecida por geradores se fortalece como opção para o mercado.

No bombeamento das águas dos reservatórios das hidrelétricas, o uso de geradores de energia é imprescindível, uma vez que são eles que garantem o funcionamento das bombas responsáveis pela retirada e transferência de água das áreas mais profundas dos reservatórios.

Em 2015, quando a cidade de São Paulo enfrentou uma das piores crises hídricas, a Tecnogera desenvolveu uma solução especifica para a Sabesp. Na ocasião, a empresa realizou a instalação de uma estrutura com geradores para alimentar as bombas que drenavam as águas do chamado volume morto para os níveis mais altos do Sistema Cantareira, o que garantiu o abastecimento de millhões de residências.

Para as indústrias, os geradores atuam como fonte suplementar ou operam em stand-by para as possíveis interrupções no fornecimento da concessionária ou em caso de apagão, como o ocorrido no mês de março deste ano e que deixou 13 estados das regiões Norte e Nordeste do País sem energia.

Com 12 anos de mercado e atuação em todo o Brasil, a Tecnogera é especialista no desenvolvimento de soluções completas em energia temporária para atendimento das mais diferentes demandas. Com uma equipe altamente especializada, conta também com a frota de grupos geradores mais moderna do País.




VOLTAR